Por que um hospital sem papel é mais seguro?

17 de outubro de 2019 · O Hospital ·

 Sistemas mais eficientes, economia de custos, cuidado com o meio ambiente, reaproveitamento do espaço físico… É fácil listar vários benefícios que os hospitais passam a ter quando adotam uma rotina sem papéis.

Foto: Olavo Maneira

A possibilidade de se livrar de uma infinidade de arquivos e do desperdício contínuo na impressão de receitas em várias vias e de documentos replicados costumam ser os primeiros atrativos para os gestores. Mas à medida que avaliam a capacidade dos produtos tecnológicos, os administradores hospitalares encontram ganhos ainda mais impactantes.

Prevenção de fraudes

Práticas simples, como adulteração ou falsificação de receitas caem bastante. Tanto que as associações médicas do Espírito Santo, São Paulo, Distrito Federal e Paraná já adotaram ou estão em processo de implantação do atestado médico digitalizado.

O famoso carimbo e a assinatura do profissional responsável podem ser substituídos por um certificado digital, que não só é mais difícil de ser falsificado, como também possibilita que um mesmo documento tenha participação de profissionais diferentes, com a autoria das observações e adendos explicitadas.

Assim, o prontuário de um paciente pode ser compartilhado por vários profissionais de uma mesma instituição ou, até mesmo, transferido para uma instituição diferente, acompanhando o paciente, com todo seu histórico médico, até o fim da vida e garantindo maior confidencialidade e restrição de acesso a essas informações.

Outros benefícios

A diminuição dos erros com prontuários eletrônicos, etiquetagem e leituras automatizadas é outra vantagem visível para quem adota sistemas automatizados.

Assim como a identificação eletrônica, com o controle de presença ou ausência de pessoas e equipamentos.

Foto: Olavo Maneira

Certificação

Uma associação internacional, a Health Information and Management Systems Society (HIMSS), atesta os níveis de segurança da informação dentro de instituições de saúde do mundo inteiro. A HIMSS elaborou um modelo para ser seguido pelas instituições, com uma série de normas que comprovam a excelência no desenvolvimento tecnológico hospitalar.

 A Novo Metropolitano é certificada com nível 6 numa escala de 7.      

Etapas para implantação de uma rotina sem papel

Para aderir a uma rotina livre de papéis, as instituições precisam:

      Mapear os processos e o fluxo do paciente pelas unidades

      Adquirir a tecnologia correspondente com as digitalizações necessárias

      Implantar um sistema de prontuário eletrônico

      Treinar equipe

      Adquirir certificação digital