Governança Corporativa

A estrutura de Governança Corporativa da Novo Metropolitano é formada por

  • Conselho de Administração;
  • Comitês temáticos;
  • Diretoria;
  • Auditoria independente externa.

Essa estrutura permite uma gestão mais eficiente e próxima dos resultados, acompanhamento dos indicadores de desempenho aos quais a Concessionária é submetida, tratativas diárias de assuntos que requerem pronta-solução e proximidade com o parceiro público.

Comitês temáticos

Os Comitês são criados pela diretoria da Novo Metropolitano em conjunto com a Diretoria Executiva do Hospital, de acordo com as necessidades da operação e a inter-relação entre os serviços prestados pela Concessionária e os serviços assistenciais. Tais grupos tem a responsabilidade de tratar de temas técnicos, definir fluxos de processos e métodos de trabalho, sanar obscuridades e divergências de entendimentos, planejar ações, implementar continuamente melhorias à operação do HMDCC, dentre outros.

Atualmente a Concessionária compõe dez comitês, quais sejam:

1. Racionalização de Recursos: Avalia e propõe ações para redução do consumo de água, energia e demais insumos;

2. Programa de Educação Ambiental (PEA): Sensibiliza as pessoas das áreas assistenciais e não assistenciais, direta e indiretamente, envolvidas nos serviços de saúde do HMDCC quanto as questões ambientais;

3. Programa de Gerenciamento de Resíduos de Serviço de Saúde (PGRSS): Organiza e fiscaliza as regras de gerenciamento dos resíduos gerados no HMDCC. Ainda, tem como o objetivo minimizar a produção de resíduos de serviço de saúde (RSS) e proporcionar um encaminhamento seguro aos mesmos, de forma eficiente, visando à proteção dos trabalhadores, a preservação da saúde pública, dos recursos naturais e do meio ambiente;

4. Certificações e licenças: Acompanhamento do atendimento a leis, normas e regulamentações aplicáveis ao escopo da Concessionária;

5. Crise: Atuação em momentos de crise, casos fortuitos, força maior, urgências, visando tomadas de decisões a mitigar impactos operacionais, financeiros e assistenciais, com o alcance da normalidade da operação do Hospital;

6. Qualidade (SMD): Monitoramento dos indicadores aos quais a Concessionária está vinculada, avaliar as ocorrências e não conformidades e identificar oportunidades de melhoria, com sugestão de investimentos, ações preventivas e melhorias contínuas;

7. Segurança patrimonial: Desenvolver continuamente a sensação de segurança dos usuários e preservar o patrimônio do Hospital;

8. Tecnologia da informação e comunicação: Definir prioridades para projetos e ações de TI, deliberações sobre estratégias, planos e políticas de TI para melhor operação do HMDCC;

9. Hotelaria: Seguir as particularidades dos serviços de Serviço de Nutrição e dietética, Rouparia e lavanderia, a fim de identificar e tratar controvérsias, obscuridades e oportunidades de melhoria;

10. Gestão de materiais: Otimização dos processos de compras, logística, armazenagem/estocagem, distribuição de medicamentos, materiais e insumos do Hospital.

Dentre várias ações e melhorias já implantadas por meio da atuação dos comitês temáticos, podemos destacar a

  • Criação de kits de enxoval para funcionários;
  • Implantação de armários para armazenamento de kits de enxoval;
  • Identificação de produtos inutilizados para possível doação a outros estabelecimentos de saúde;
  • Implantação de novas regras de acesso no hospital;
  • Aquisição de novos armários para guarda de pertences de visitantes;
  • Ajustes de processos nas saídas de pacientes com alta hospitalar;
  • Criação da política de segurança;
  • Implantação do processo de visitas de Benchmarking com outras instituições;
  • Campanhas ambientais:
    • Dia Mundial da Água;
    • Campanha de racionalização do copo plástico; e
    • Campanha de apague a luz.
  • Implantação de lixeiras infectantes nos carrinhos de enfermagem;
  • Alocação de placas de orientação sobre descarte de resíduos perfurocortantes;
  • Treinamentos para melhor utilização do enxoval hospitalar;
  • Criação e implantação do cronograma de treinamentos de formação de brigadistas, com simulados constantes de evacuação;
  • Criação do grupo de recepção de aeronaves em pousos de urgência, com 10 minutos de resposta;